domingo, 31 de agosto de 2014

A noite

Imagem: John Kamke

impossível medir o tempo
por essas florações

já bebemos nossos mortos
já ruímos nossas casas
já lambemos o escuro

tudo dorme
e Alice ainda canta

domingo, 24 de agosto de 2014

Plátanos

Google - sem informação de autoria

não é difícil chegar

à frente, três lâmpadas acesas
uma cerca de folhas clandestinas
uma sede sem hora sem nome

estamos aqui, Alice e eu
abraçadas ao silêncio
acenando entre os plátanos

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Armadilha

Google - sem informação de autoria

é sempre outro tempo

foi o que disse
quando o olhei nos olhos
e decretamos nula
a história do corpo

e aqui está você:
âncora e balão
herdando o mesmo peso
passo e encruzilhada
habitando as mesmas horas

mas o que pode o peso
contra seu corpo-pássaro?
o que podem as horas?

repare no tempo, Alice,
repare na armadilha:

ele passa
e sequer existe.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Cordilheira

Monte Aconcágua, Andes argentinos - sem informação de autoria

tudo em você é destino:

a arquitetura dos labirintos
a linha indivisível do meio-dia
a palavra cordilheira
tomando o chão das coisas

tudo em você é cume e partida,
fuga de Dédalo, asas de Ícaro.

mas destino, Alice,
não é um lugar.