sábado, 21 de junho de 2014

Lavoura

Google - sem informação de autoria


el niño virá em setembro
e quando molhar meu colo
esquecerei teu nome

o frio castiga teus dedos
e você não sabe quão quentes
as águas do pacífico

mas eu sei, minha Alice
você também canta a espera
você também o deseja

como se flor 
colhesse suas chuvas

como se sede 
bebesse em suas mãos

terça-feira, 17 de junho de 2014

Azul


Navio Altair (1976). Praia do Cassino, Rio Grande.
Imagem: Carlos Matheus


você mapeia os naufrágios
com o azul mais delicado.
não toma uma cor por outra,
a palavra pela coisa.

lave meus olhos, Alice.
antes de ir, lave esses olhos
tão cheios de tudo.

há mais sobre o mar, eu sei,
e você precisa me dizer,

mas não agora.


quarta-feira, 11 de junho de 2014

Herança

Google - sem informação de autoria

Para Vó Luísa


dor é herança, você diz
e eu penso nos longes
dos olhos de minha avó

dê a ela de beber, Alice
à dor que roçar seus lábios
dê de beber

porque só em seu copo
nas entremarés do corpo
bebemos o sal e o doce
das coisas não nascidas

domingo, 8 de junho de 2014

A pedra

Google - sem informação de autoria


o homem dorme seus medos
sobre os caudais de Alice

não vê a pedra que fere 
a grandiloquência de sua língua

não vê que ela acorda seus mortos 
quando entre um rio e outro
desova-se viva